fbpx

O PAPEL DA ODONTOLOGIA NA MEDICINA DO SONO

O PAPEL DA ODONTOLOGIA NA MEDICINA DO SONO

Ter uma boa noite de sono é tão importante para a saúde geral, quanto comer bem e fazer exercícios físicos regulares. Se você ronca ou acorda com dor de cabeça, sentindo-se cansado, irritado, são grandes as chances de seu sono não estar adequado. Os distúrbios do sono, principalmente os distúrbios respiratórios do sono, necessitam de uma equipe multidisciplinar, adequadamente treinada, para reabilitação.

Foi criada, em 1991, a American Academy of Dental Sleep Medicine. Esta associação reúne clínicos, pesquisadores, autores de trabalhos de altíssima qualidade no tratamento da SAOS, Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono. Aqui no Brasil, com indiscutível qualidade técnico-científica, temos a Associação Brasileira de Odontologia do Sono (ABROS).

Inúmeros estudos cruzados, randomizados, comparam resultados de tratamentos do ronco e apneia, com aparelhos intra-orais, relacionando-os com o tratamento com o CPAP, demonstrando, com rigor científico, a eficácia dos aparelhos odontológicos, no tratamento da SAOS.

Temos 33 % de adultos brasileiros que, além do ronco, apresentam também a apneia do sono, uma doença degenerativa, progressiva, que destrói, além da saúde, muitos relacionamentos. O ronco, seja em crianças ou adultos, representa sinal de algo anormal, que necessita de diagnóstico e tratamento.

Muitas pessoas, apesar de roncarem intensamente, nunca buscaram pesquisar se o seu ronco é primário ou acompanhado de apneia. Comorbidades como transtornos de humor, irritabilidade, hipertensão arterial, distúrbios metabólicos, sonolência diurna excessiva, déficit de atenção, concentração e memória, podem também não ter analisada sua relação com a hipótese de apneia, ignorando como o tratamento do ronco e apneia do sono, pode melhorar sua saúde e qualidade de vida.

Dada a relevância e as implicações da doença, a atuação da Odontologia na Medicina do sono, requer treinamento específico, como uma especialização. O cirurgião-dentista passou a ter uma atuação, hoje imprescindível, junto às equipes multiespecialidades, que estudam, diagnosticam e promovem o tratamento dos distúrbios respiratórios do sono.

O CPAP é a forma mais eficaz para o tratamento da Apneia, porém, o alto custo e o uso do aparelho em si, ainda se constituem ponto de resistência dos pacientes, quanto à adesão ao tratamento.

Desta forma, em apneias leves a moderadas, a atuação da odontologia, tratando ronco e apneia com o aparelho intra-oral, vem superando aceitação, com eficiência comprovada pelos resultados, na melhora do sono, saúde geral e qualidade de vida.


Compartilhar:

Postar Comentário

WhatsApp chat