fbpx

ORTODONTIA EM CRIANÇAS: É IMPORTANTE PREVINIR

ORTODONTIA EM CRIANÇAS: É IMPORTANTE PREVINIR

CRIANÇA RESPIRADORA BUCAL

Respiração Bucal ocorre quando se substitui o padrão correto de respiração nasal, por um padrão bucal ou misto (buco-nasal).

O padrão respiratório inadequado pode afetar progressivamente o desenvolvimento físico e cognitivo do paciente, além de comprometer o desenvolvimento da face e das arcadas dentárias.

A respiração bucal, a médio ou longo prazo, pode acarretar prejuízos, muitas vezes de difícil reabilitação, como alterações faciais (musculares e ósseas), e alterações do tórax e posturais.

A criança que apresenta esse tipo de respiração poderá necessitar do tratamento por uma equipe multidisciplinar, como médico, ortodontista e fonoaudiólogo, fisioterapeuta, etc.

Crianças com respiração bucal podem apresentar hipersonolência diurna, sono dessincronizado (alteração da fase REM do sono), depressão da capacidade de despertar, sono agitado e enurese noturna.

A síndrome da apneia-hipopneia obstrutiva do sono (SAHOS) é a expressão máxima dos distúrbios respiratórios do sono. Está presente em 0,7% das crianças e em 2 a 4% em adultos de meia idade. Em crianças a principal causa é a obstrução de vias aéreas.

As apneias e hipopneias levam à fragmentação do sono, devido aos microdespertares, causando hipersonolência diurna, irritabilidade e alterações hormonais.

As pausas respiratórias frequentes também levam a hipóxia, hipercapnia e acidose, podendo causar diminuição do rendimento escolar e cefaleia matutina.

O esforço respiratório repetido durante o sono causa um aumento da pressão negativa intratorácica, que, associada à flacidez relativa da parede torácica anterior, ocasiona deformidades torácicas como o pectus scavatum. Durante os períodos de hipóxia ocorre a vasoconstricção reflexa da microcirculação pulmonar, ocasionando hipertensão pulmonar, aumento da pós-carga do ventrículo direito (cor pulmonale).

TRATAMENTO PREVENTIVO DA CRIANÇA

O tratamento preventivo e interceptativo refere-se a um nível informativo e de mínima intervenção profissional, no qual a equipe de saúde bucal deve aconselhar e acompanhar a criança, estimulando-a:

• a manter um padrão de respiração nasal;

• à alimentação e à higienização adequadas ao desenvolvimento da face e oclusão;

• ao esclarecimento da importância de manutenção dos dentes decíduos em perfeito estado para o desenvolvimento da face e oclusão;

CRIANÇA QUE RONCA TEM APNEIA?

É possível. Amígdalas e adenóides grandes são causa comum de apneia do sono na criança. O treinamento em Medicina do Sono, capacita ao ortodontista, que já está apto a regularizar o posicionamento dentário e crescimento dos maxilares nas crianças, a também prevenir a Apneia no adulto. Amígdalas e adenóides grandes são causa comum de ronco e apneia do sono na criança. O ronco e respiração bucal em crianças, desequilibram a função dos músculos que atuam na face em crescimento. Estes sinais de alerta, quando adequadamente tratados, podem significar o afastamento da possibilidade da apneia se manifestar na vida adulta.

 

GOSTOU DO NOSSO ARTIGO?

Clique aqui e agende hoje mesmo uma avaliação para este e demais assuntos da ortodontia.

Postar Comentário

WhatsApp chat